domingo, 20 de fevereiro de 2011

PE. CORREIA DA CUNHA E OS ESCUTEIROS

..










.
.



“Sempre alerta para servir”


O agrupamento de escuteiros da Paróquia de São Vicente de Fora teve início nos finais dos anos sessenta, pela mão de Rui Aço, chefe com uma elevada e reconhecida experiência na formação dos jovens pela cartilha de Baden Powell.

A actividade dos escuteiros na Comunidade Paroquial de São Vicente de Fora contudo, nem sempre foi suficientemente conhecida pela maioria dos paroquianos, que apenas os observavam devidamente uniformizados nas cerimónias litúrgicas comunitárias celebradas pelo Padre Correia da Cunha.

Mas detrás disso – havia muito mais! O Escutismo (CNE) era sobretudo, uma actividade eminentemente educativa que preparava os jovens, para serem homens de verdade, vencendo as dificuldades da vida e sobretudo servirem incondicionalmente a Comunidade Paroquial.

Como referia Padre Correia da Cunha, esta obra ficaria incompleta se não fosse adicionado o hábito pelo culto da solidariedade e do serviço desinteressado aos irmãos.





Era precisamente este conjunto de ensinamentos, que o Chefe Rui Aço e seus adjuntos procuravam cultivar, aproveitando para tal todos os pretextos e todos os momentos. Nos escuteiros aprendia-se a devoção pela solidariedade, a tolerância, a coragem mas também o sentido crítico, a lealdade, a afirmação pessoal, a superar as dificuldades, dando cada um o seu melhor.

Padre Correia da Cunha reconhecia que o Escutismo era um movimento de formação integral da juventude e por isso o acarinhou. Procurava sempre nos seus encontros com todos estes jovens dar o seu sábio conselho e contributo para o seu desenvolvimento moral, humano e mormente cristão…

Sob a ideia geral de estudar as práticas ao ar livre, procurava-se preparar os jovens para os aspectos educativos à base do campismo, das marchas através do campo, orientação e estudo do terreno e da natureza -actividades que se realizavam aos fins-de-semana sempre com uma grande adesão por parte dos escutas.


A sede dos escuteiros estava localizada nas duas salas anexas do primeiro andar do pátio dos corvos. Era também neste pátio e na cerca anexa à Igreja de São Vicente de Fora que se efectuavam muitas das actividades e práticas desportivas dos escuteiros. O agrupamento era constituído por jovens de todas as idades e chefes para os vários escalões.

Haverá ainda hoje quem manifeste, pelos Escuteiros de São Vicente de Fora, um profundo respeito e gratidão. Estou seguro que houve uma geração de adolescentes e jovens que receberam um inestimável contributo para a sua educação e formação enquanto homens.





Não posso deixar de publicar esta foto e lembrar que foi numa manhã de Domingo que o saudoso, estimado e admirável Padre João José Saraiva Diogo, director do Secretariado Nacional da Catequese, me captou uniformizado de escuteiro pela sua objectiva. Padre João Diogo (1920/1974) , um grande e bondoso sacerdote que ainda hoje é recordado por muitos, pela sua afectuosidade e dedicação aos jovens de São Vicente de Fora.

Para fecho gostaria de sugerir a todos os antigos escuteiros, que façam chegar a este Blogue, histórias, testemunhos desses tempos assim como fotos das várias actividades do Agrupamento de Escuteiros de São Vicente de Fora, mantendo-se assim bem vivo o lema:

“Sempre alerta para servir”



















.
.
.
.
.
..














.
.

Sem comentários:

Enviar um comentário