sexta-feira, 11 de setembro de 2009

ALA DOS AMIGOS DE PE. CORREIA DA CUNHA

.
.

Os amigos que partiram...






IN MEMORIAM


JOÃO AUGUSTO DA COSTA PERESTRELLO DE VASCONCELOS


(PE)

1929-2009




JOÃO AUGUSTO DA COSTA PERESTRELLO DE VASCONCELOS (1929-2009), natural da freguesia da Lapa em Lisboa, nasceu no dia 20 de Dezembro de 1929.


Uma das maiores certezas é que um dia vamos partir ao encontro do Pai mas as muitas recordações, momentos e acontecimentos que marcaram a vida deste grande amigo de Padre Correia da Cunha, ficarão indeléveis nos corações de todos aqueles que tiveram o grato prazer de o conhecer.


João Perestrello era um grande homem e um bom padre, sonhava com os valores da liberdade, fraternidade e da justiça. João Perestrello concluiu o curso superior de filosofia e teologia no ano de 1952, no seminário de Cristo Rei, nos Olivais. Foi ordenado padre em 1953, tendo de imediato sido nomeado Capelão da Marinha de Guerra, no Arsenal do Alfeite, onde era administrador o senhor seu pai; Eng.º Joaquim Augusto José de Araújo Perestrello de Vasconcelos. Até ao ano 1958, João Perestrello exerceu as funções igualmente de Pároco da Paróquia da Cova da Piedade (Diocese de Lisboa).


Era fundador da Associação dos Marinheiros católicos, sediada na Sé de Lisboa, quando entreviu na chamada «Revolta da Sé», no ano 1959, contra o regime salazarista e, como consequência, esteve preso sendo desterrado para a Alemanha – Munique onde foi, entretanto, autorizado pelo Cardeal D. Manuel II Gonçalves Cerejeira a frequentar um curso de teologia pastoral, que concluiu com elevada distinção.



Exilado no Brasil, por motivos políticos, João Perestrello foi coadjutor na Paróquia de Santa Teresinha, em Natal, nos anos 1964-1967. Motivado pelas ideias sociais do grande Papa João XXIII, desenvolveu um imenso trabalho de promoção social em Mãe Luísa, com a criação do Centro Social João XXIII, com o apoio dos católicos do Brasil e da Alemanha.


Recordo com um sorriso, de ajudar  o Pe. João Perestrello nas missas que celebrava em São Vicente de Fora, com profundas e frontais admoestações às beatices que ocorriam durante o acto litúrgico por parte de muitos fiéis. Era o Pe. João Perestrello que substituía o seu amigo, Pe Correia da Cunha, durante as férias no final dos anos sessenta, quando já era pároco da Paróquia de Loures (1967-1970). Era um colaborador e assíduo jornalista no famoso Diário de Lisboa.


Deixou de exercer actividade pastoral em 1970, mas manteve uma forte militância cristã, cívica e política. Foi fundador da Santa Casa da Misericórdia de Loures, sendo provedor da Irmandade até 2002. Conservou a presidência da mesa da assembleia-geral até aos seus últimos dias.


Pelos relevantes serviços prestados, a Câmara Municipal de Loures agraciou-o com a Medalha Municipal de Mérito e Dedicação. Lembro que a partir de 1970 João Perestrello desenvolveu altos cargos no sector empresarial até ao ano de 1997.


A relação de amizade, entre Padre José Coreia da Cunha e João Perestrello de Vasconcelos, era tão forte que lhes permitia entre ambos a revelação de encapelados segredos, de receios profundos assim como de pensamentos mais íntimos e reservados. Ambos se conheciam profundamente e se apoiavam nas missões de guias espirituais e conselheiros para as grandes decisões que ambos tiveram de tomar ao longo das suas vidas veneráveis. Como referi no post ‘’ Padre Correia da Cunha, o renovador’’, era muito autónomo no seu múnus sacerdotal. Apenas lhe conheci dois padres com quem privava mais profundamente: Padre José Maria de Freitas, pároco da freguesia do Beato e o Padre João Perestrello de Vasconcelos.



No passado dia 2 de Março 2009, partiu para descansar em Deus junto do seu amigo Padre Correia da Cunha. Hoje que já não estão connosco, terão a companhia eterna daquele que serviram com total entrega e generosidade, pedindo a bênção para todos os seus amigos que tão gratificantes momentos de partilha cristã viveram em suas afáveis companhias.
São Vicente de Fora guarda a sua memória com muitas e profundas saudades.


RECEBEI, SENHOR, NA GLÓRIA DO VOSSO REINO O NOSSO IRMÃO.

João Perestrello dorme hoje um sono sagrado… uma vez que os bons homens nunca morrem.


Termino com as palavras de João Perestrello proferidas em Maio de 1969: “Posso e devo usar da minha liberdade de filho de Deus para lutar, por todos os meios legítimos, por uma Igreja mais conforme ao Evangelho; ao serviço da Humanidade e não em busca de ser servida; em busca da Verdade e não monopolizadora da Verdade que a transcende; missionária da conversão do Mundo e,  por isso mesmo, cuidando de se converter a si mesma.  Pe. João Perestrello – Maio 69”





















.
.


.


.

8 comentários:

  1. Anónimo22.2.12

    Notável na sabedoria, no humanismo, nos valores, nas suas práticas... Bem haja pela iniciativa.

    ResponderEliminar
  2. Por lapso do administrador foi removido o comentário de 10.5.14. quando pretendia traduzi-lo para português. Roga-se ao autor gkgriffin que possa
    repor e muito gratos ficaríamos se o pudesse fazer em inglês mas também em língua de Camões. Muito obrigado.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo24.6.14

    “Posso e devo usar da minha liberdade de filho de Deus para lutar, por todos os meios legítimos, por uma Igreja mais conforme ao Evangelho; ao serviço da Humanidade e não em busca de ser servida; em busca da Verdade e não monopolizadora da Verdade que a transcende; missionária da conversão do Mundo e, por isso mesmo, cuidando de se converter a si mesma. Pe. João Perestrello – Maio 69”

    ResponderEliminar
  4. Pergunta: Este senhor deixou de ser padre, casou, foi pai de Marcos Perestrelo (Membro do Governo Socialista)?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente, o padre João Perestrello de Vasconcellos deixou a vida sacerdotal em 1970. Contraíu matrimónio com uma Senhora da familia Cunha Lorena e dessa união nasceu Marcos Perestrello Vasconcellos

      Eliminar
  5. Boa tarde, podia dizer-me de quem era filho o Sr. Pe. João Augusto da Costa Perestrelo de Vasconcelos? Obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18.5.17

      Os filhos do João Prestrello de Vasconcelos são vivos!Filipa, Miguel e Marcos Perestrello de Vasconcelos este ultimo exerce alto cargo governativo no actual executivo.O Padre Perestrello deixou a vida sacerdotal no ano de 1970, tendo contraído o sacramento de matrimónio com Isabel D'Lorena desse casamento nasceram 3 filhos.

      Eliminar
    2. O pai do João Perestrello de Vasconcelos (PE) era o Sr. Engº Joaquim Augusto José de Araújo Perestrello de Vasconcelos, nomeado Administrador do Arsenal do Alfeite pelo presidente do Conselho, Dr. Oliveira Salazar, sabendo este que o Engº Perestrello não era seguidor dos seus princípios. O Engº Perestrello era um verdadeiro democrata e defensor dos direitos dos trabalhadores do Arsenal.

      Eliminar