sexta-feira, 20 de março de 2009

ALA DOS AMIGOS DE PE. CORREIA DA CUNHA

.
.
Os amigos que partiram…
.
.
.
..
IN MEMORIAM

ANA AUGUSTA MARIA THEMUDO BARATA



1922-1982





Ana Augusta Maria Themudo Barata (1922-1982), natural de Aveiro, nasceu no dia 6 de Fevereiro de 1922.


Grande mestra e educadora de infância e adolescência na Comunidade de São Vicente de Fora, Anita Themudo Barata foi uma excelente catequista. Dotada com os dons da fé e de serviço aos outros que Deus lhe conferiu, e que tão sabiamente soube trabalhar e desenvolver, Anita deixou um grande legado. Este fala, por si, através dos tempos e gerações que com ela conviveram e aprenderam a servir a Igreja. Testemunho convictamente que Anita, em vida, muito se empenhou na vivência e transmissão destas suas excepcionais e nobres qualidades. Foi uma grande mulher de Deus e do serviço à catequese.


Quando a conheci admirava a sua sobriedade, o seu jeito tranquilo, passando boa parte da minha adolescência e juventude compartilhando, com enorme prazer e apanágio, a sua convivência. É lembrando os bons frutos que plantou em mim e em milhares de crianças e adolescentes, da Paróquia de São Vicente de Fora, que em nome de todos quero prestar esta singela homenagem a essa brilhante educadora da fé cristã.

Tenho uma doce lembrança que nunca se apagará da minha memória. Em 1970, sendo a Anita presidente da Catequese Paroquial de São Vicente de Fora e tendo eu apenas quinze anos, manifestei-lhe o meu profundo desejo de ser catequista. Com muita ternura, amor e carinho, disse-me que iria fazer eco dessa minha vontade junto de Pe. Correia da Cunha.


Dias depois, Anita contagiava-me com o seu sorriso. Senti um aperto e ela rompeu o silêncio para me transmitir que seria catequista do pré-catecismo no próximo ano catequístico. Que noticia mais feliz! Com as suas ajudas, incentivos e ensinamentos elegi essa minha vocação durante mais de 25 anos ao serviço da Comunidade de São Vicente de Fora. Lembro que apenas com quinze anos, Pe. Correia da Cunha reconhecia que a minha postura e pensamentos eram já muito amadurecidos para essa nova missão que me confiavam.


Anita Themudo Barata nunca iniciava uma sessão de catequese ou de trabalho sem passar, antes e depois, pela Capela do Santíssimo a pedir a Luz de Deus e dar-lhe Graças.


Como membro do Conselho Paroquial, Anita foi um exemplo de dignidade nos ensinamentos, conversas e gestos que apresentava para a defesa da união e construção de uma comunidade mais fraterna, humana e solidária sobretudo com a infância e adolescência, que à época alguma enfrentava muitas privações.


No final da década de 60 foi a primeira funcionária nomeada da Universidade Católica Portuguesa, cuja biblioteca fundou ainda no edifício do Mosteiro de São Vicente de Fora e que mais tarde ajudou a transitar para as instalações da Universidade Católica Portuguesa, na Calçada da Palma de Baixo, onde posteriormente se responsabilizou pela mesma. Trabalhou a partir de 1980 no Patriarcado de Lisboa onde foi assessora da Conferência Episcopal Portuguesa.

Não posso deixar de publicar estas suaves e doces palavras de ANITA THEMUDO BARATA.




… E O MUNDO PODE MUDAR!




Às vezes basta um sorriso,
um simples gesto, um olhar,
um pouquinho de ternura…
e o mundo pode mudar!

Às vezes saber ouvir,
estar atento, dialogar,
um pouco de compreensão,
e o mundo pode mudar!

Às vezes darmos a mão
e sabermos perdoar,
um pouco de confiança,
e o mundo pode mudar!

Às vezes sermos capazes,
de em nós tudo calar,
para ouvir o coração…
e o mundo pode mudar!

Às vezes saber agir,
quando apetece parar,
pondo em tudo harmonia,
e o mundo pode mudar!

Às vezes erguer as mãos,
quando é preciso rezar,
sabermos dizer o ‘’sim’’…
e o mundo pode mudar!





No dia 27 de Janeiro de 1982, foi repousar na Glória de Deus. Hoje é um anjo no céu, olhando por todos nós que fomos seus dedicados amigos e que partilhámos, com ela e seu amigo e Pastor Pe. Correia da Cunha, tão gratificantes e fraternos momentos de partilha cristã na Comunidade Paroquial de São Vicente de Fora.
São Vicente de Fora guarda-a em seu coração! Deixou em todos muitas e profundas
Saudades.


E não podemos nunca esquecer as suas últimas palavras antes de partir para o Pai:

- SINTO-ME COMO UMA BARCA QUE PARTE PARA A OUTRA MARGEM!

O SENHOR JÁ RECEBEU NA SUA GLÓRIA ESTA NOSSA QUERIDA IRMÃ.









.

.

.



.

2 comentários:

  1. Alexandre Ferreira28.3.09

    Não posso deixar de prestar a minha homenagem à minha amiga e catequisa D.Anita,pois era assim que era tratada por todos.
    Eu frequentava S.Vicente desde os meus dois anos, pois os meus pais Casimiro Nunes Ferreira e Maria Helena Ferreira, eram um dos muitos casais activos nos vários sectores da paróquia.
    Portanto agora com 46 anos posso dizer que na "MINHA CASA" S.Vicente de Fora a D.Anita foi minha educadora na fé apartir dos meus 12 ou 13 anos no grupo que que existia na altura dos pré adolescentes e mais tarde no grupo de adolescentes e depois de jovens.
    Portanto o meu publico agradecimento e homenagem à D.Anita que ajudou a fazer de mim o homem que hoje sou.Esposo, pai e CRISTÃO activo convicto.
    Na paz do Senhor que eu tenho a certeza que ela descansa, que continue a zelar por mim e por todos os jovens que com ela conviveram, que eu rezarei também por ela.
    Obrigado D.Anita
    (também foi minha madrinha nos escuteiros como lobito)

    Seu querido amigo
    Alexandre Ferreira

    ResponderEliminar
  2. Anónimo30.5.09

    Para que conste:

    Houve uma coisa que me marcou na Anita.

    Era o profundo recolhimento depois de receber a sagrada comunhão...

    Ainda recordo uma frase que me foi dita pelo Padre Daniel depois de falecer: Morreu com odor de santidade.

    Anita teve uma importância acentuada pela tua apetência e desenvoltura pela catequese e todos os temas espirituais na generalidade.

    CVV

    ResponderEliminar