quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

PE. CORREIA DA CUNHA - BIOGRAFIA

.






.
.




1917 - Nascimento na Freguesia de Arroios - Lisboa no dia 24 de Setembro.
Filho de José da Cunha e de Maria Amália Mendes Correia da Cunha.


1929 - Entrada no Seminário Menor de Santarém em 3 de Outubro.


1933 – Transitou para o Seminário dos Olivais.


1939 - Curso Teológico em 29 de Junho, no Seminário dos Olivais.


1939 – Administrador do Jornal Diocesano VOZ DA VERDADE.
Num decreto de 1931, o Cardeal Cerejeira referia que o jornal "será um semanário popular de vulgarização religiosa e o porta-voz da Obra das Vocações e dos Seminários, que se vai fundar no Patriarcado, enquanto não tiver boletim próprio. A sua vida e difusão confiamo-la a todos os bons católicos desta vasta diocese".



1939 - Professor de Latim das vocações tardias, no Seminário dos Olivais.


1940 - Ordenação Diaconal em 6 de Janeiro - Na Igreja Paroquial de Arroios.


1940 - Ordenação presbiteral em 14 de Abril pelo – Cardeal Patriarca de Lisboa D. Manuel II Gonçalves Cerejeira. Seminário dos Olivais.



1940 - Missa Nova na Igreja Paroquial de Arroios em Lisboa no dia 23 de Abril.



1940 – Fâmulo de Sua Eminência Cardeal Patriarca de Lisboa, até 1946.



1942 – Director da Revista Novellae Olivarum.



1943 – Capelão da Escola de Pesca



1943 - Admitido como Capelão ao serviço da Armada Portuguesa, em 23 de Janeiro 1943 até 12 de Outubro de 1961.



1946 – Pároco interino da Basílica dos Mártires até 1952.



1946 – Coadjutor de Mons. Francisco Esteves em S.Vicente de Fora até 1959.



1946 – Capelão das Religiosas Dominicanas até 1952.



1946 - Edição do Devocionário de Semana Santa /Pe. Correia da Cunha



1947 – Cerimoniário Adjunto da Sé Patriarcal de Lisboa.



1952 -Liturgia da Vigília Pascal / trad. e comentários Pe. Correia da Cunha. sobre o Novo [de]Orde Sabbati Sancti estabelecido pelo Santo Padre Pio XII.



1954 -Comemoração Vicentina dos Amigos de Lisboa: conferência proferida na sede do grupo no dia do padroeiro da cidade / Pe. Correia da Cunha



1958 - Oremos: livro de oração do marinheiro / Pe. José Correia da Cunha



1960 - O NÃO OU O SIM? de Pe. José Correia da Cunha –
Edições AMC



1960 – Nomeado pároco da Paróquia de S.Vicente de Fora a 10 de Outubro, pelo Cardeal Patriarca de Lisboa , D. Manuel II Gonçalves Cerejeira.



1960 - Tomada de posse da Paróquia de S. Vicente de Fora na festa de Todos os Santos (1 de Novembro) ‘’ Fazei Senhor, que o nosso pároco saiba dar-nos sempre, o PÃO da Palavra e o PÃO da Vida! ‘’Pe. J.Correia da Cunha



1961 – Representação do Auto do Natal de sua autoria, em 24 de Dezembro, nas escadarias da Igreja de São Vicente de Fora, graças ao entusiasmo do povo da freguesia e á valiosíssima colaboração de Catarina Avelar, na voz de Maria, de Álvaro Benamor, na de S. José e de Luís Filipe que fez o papel do Narrador.



A Pedro Lemos se devem preciosas indicações de encenação e os ensaios dos restantes figurantes – gente do povo e à Câmara Municipal de Lisboa o alto patrocínio com que secundou esta representação. O auto foi editado em 1962.



1961 – Teologia e espiritualidade do mistério da Incarnação / Paul Bourgy;
Tradução . Pe. José Correia da Cunha.


1962 - Capelão Civil das Oficinas Gerais de Fardamento e Equipamento do Exército até 1977.
1964 - Bodas de Prata sacerdotais do padre José Correia da Cunha, realizadas na Cova da Iria - Fátima, no dia 29 de Junho. '' Alleluia! Alleluia! Bendito seja o Senhor, Pai, Filho e Espírito Santo!Bendito seja também a sempre Virgem Maria. Mãe de Jesus e nossa Mãe!



1972 - Condecorado com as insígnias de comendador da Ordem Militar de Cristo pelo Presidente da República, Alm. Américo Tomaz (21-06-1972). Presidente do Brasil, General Emílio Garrastazu Médici condecora-o com a Ordem do Cruzeiro do Sul.



1977. Faleceu no Mosteiro de  S. Vicente de Fora a 2 de Abril. Repousa no Cemitério do Alto de São João em Lisboa. '' Recebei, Senhor, na Glória do Vosso Reino, o saudoso pároco que sempre alimentou a nossa Fé com o Pão da Palavra e o Pão da Vida! ''



1982 – 4º Centenário da Fundação do Mosteiro de São Vicente de Fora. Sarau Cultural sobre a VIDA SACERDOTAL DO PADRE CORREIA DA CUNHA, pelo Reverendo Pe. Teodoro Marques da Silva.
.
.
2015 – Lançamento do livro: CORREIA DA CUNHA - MESTRE DE VIDA (Padre-Marinheiro-Poeta) da autoria de João Paulo Dias.
.























.
.

6 comentários:

  1. Só conheci o Padre Cunha numa altura em que já se encontrava doente, (eu adulto como tal, não pertenci à «cantera» parafraseando o futebol como foi o caso do Jorge Campos,Vítor Soares,João Paulo), mas o facto de o apoiar nas contas fez de mim seu próximo. Lembro com saudade a sua verticalidade de carácter. Também nunca o ouvi a referir-se negativamente sobre nenhuma pessoa ou sequer se manifestar politicamente contra com quer que seja numa altura eivada de facciosismo. Guardarei sempre dele uma imagem amiga já que me auxiliou nos primeiros passos de uma autêntica conversão espiritual. A propósito: a secretária onde digito para o computar estas palavras foi-me oferecida pelo Padre Cunha e transportada pelo saudoso Adérito para a Calçada do Cascão às costas! A Paula Campos lembra-se da secretária. Um grande abraço para todos.Carlos Vieira

    ResponderEliminar
  2. Começo por felicitar os autores deste blog pela excelente homenagem ao Pe. Correia da Cunha!

    Desde pequeno que ouvia o meu avô (primo direito do Pe. Correia da Cunha) falar orgulhosamente acerca dos seus primos: o Henrique (pai do Carlos e do Zé), o Lindorfe (pai do Aníbal), o Fernando, a Mª de Jesús e, claro, o Zézito (o Padre Cunha), filhos do tio Zé e da tia Amália!
    Entretanto foi-se perdendo o contacto com eles que, hoje, muito provavelmente, já todos partiram.
    Já agora, aproveito: alguém conhece ou mantém contacto com algum deles/ respectivos descendentes?

    Cumprimentos e, uma vez mais, felicitações pelo blog!

    João da Cunha Feio

    ResponderEliminar
  3. O Padre Correia da Cunha consagrou a maior parte da sua vida ao serviço da Comunidade Paroquial de São Vicente de Fora, merece que o recordemos com reconhecimento. Quis Deus chamar à sua divina presença o seu irmão Lindorfe e a sua irmã Maria de Jesus. Aproveito para expressar a colaboração do Engº Acácio Cunha no enriquecimento deste blogue com o acesso ao espólio fotográfico de Padre Correia da Cunha. Irei dar conhecimento deste testemunho ante a memória do seu familiar.
    Email: joaopaulo.costadias@gmail.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pode-me contactar por email para fornecer contactos.

      Eliminar
  4. Anónimo9.3.13

    Olá João Paulo,

    Não sei se ainda se lembra de mim mas fomos "contemporâneos" na Igreja de São Vicente de Fora durante vários anos da minha infância e adolescência.
    Deixe-me congratulá-lo por tudo quanto tem produzido e partilhado em honra do grande Padre Cunha! Bem-haja!
    Helena Vicente Gomes

    ResponderEliminar
  5. Recordo perfeitamente a minha amiga Helena Vicente e sua mãe. Foi uma enorme alegria reverte no Face Book espaço de encontro e liberdade.
    O blogue de homenagem ao grande educador Padre Correia da Cunha deve ser uma herança. Mas também a expressão viva dos testemunhos emocionados, dos seus amigos, que querem manter viva esta figura, que como Pároco de São Vicente de Fora (1961-1977) deixou obra sólida que ainda hoje perdura… Registo com muito agrado o teu vivo e entusiástico testemunho. Muito gostaria de poder contar contigo como seguidora do Blogue.
    Bem hajas!
    Fraternas saudações

    ResponderEliminar